Ponto onde convergem as minhas emoções, postas em verso, ou prosa, degrau onde coloco o que sinto e o que desejo e que poderei, talvez, partilhar com os meus amigos.

Saturday, April 05, 2008


Acabou a poesia no meu coração,
No dia em que te foste…e não voltaste…
Mesmo assim,continuo com empenho,
A poetar por esta e aquela rua,
Fazendo com que mesmo minha alma nua,
Sinta o calor do que é amar…

Acabou a sede de te ter…
Saciarei minha alma e boca,
Em outra boca,
Numa que mesmo me chamando louca,
Me dê o toque,
Me dê a ilusão…

Acabou para mim o desespero,
De te ter e não te ter…sincero…
Acabou a poesia,
Mas não acabou a vida,
Não sei se te quero…ou não quero!

Binda

10 Comments:

Blogger AJUDA PORTUGAL said...

Sonhadora...

Já nos visitamos em outras ocasiões, vestidos com outros nick´s, mas agora a história é outra.

Conhece a história da Miúda Bonita?

Passa por lá, leia, já vamos no capitulo 7 se quiser daremos muito mais informações.

Precisamos de ajuda na divulgação, só assim teremos um final feliz...

obrigada.

Ajuda.portugal@gmail.com

1:35 PM

 
Blogger LetrasAlinhadas said...

Olá, gostei muito do teu blogue, parabéns, vou continuar a visitar.
Um beijo

4:42 PM

 
Blogger Salar said...

See Please Here

9:46 AM

 
Anonymous Pássaro esvoaçante said...

Belo poema e muito boa resolução de coração. Não vale a pena deitar ao vento sentimentos puros e lindos ... que podem não ser compreendidos. Vale mais partir... desfraldar as velas e partir...

Que esta viagem interior seja muito profícua.

Beijinho,

2:17 PM

 
Blogger © efeneto said...

Não acabou a vida nem a poesia...ele se escondeu atraz da saudae/tristeza....volte a encontar a poesia que há em si que é um complemento da vida. belas palavras, mais um espaço que é agradavelvisitar. Boa semana de Vida e tambem de Poesia. Beijo de amizade.

3:30 AM

 
Blogger Angel of Light said...

A poesia está lá... mas apagada! Tens de acendê-la com a chama do teu Amor! A tua poesia faz falta,... aqui na Terra,...cidadã deste planeta.

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!

6:05 AM

 
Anonymous Um terráqueo lunar said...

Quem merece um amor assim?
Quem desmerece o teu amor?
Sonhadora que és,
entende o sonho e caminha,
Sobre as águas caminha na madrugada
nas noites sonha o teu sonho
sem que a tua chama se esvaia...

Sonhadora, sonha...sempre...

Belo poema.

11:22 AM

 
Blogger © efeneto said...

Sento-me nesta cadeira
No meio da sala
No meio do nada

Penso nos passos que dou contra o tempo
Os olhos que baixo por causa do vento

Vento que me toma os sonhos cálidos e os pinta de vermelho
Sangram lágrimas sem choro
Sem voz
Murmuram segredos

Desenham-se-me no rosto esses esboços do silêncio
Esses que apago e esborrato
E de novo se pintam em telas contra a minha vontade

Rasgo as folhas de papel em branco
Queimo os lápis de madeira que insinuam escravinhices

Dos meus não ditos não há-de falar
Deixem-me sentir, aqui, a dor vermelha de não saber amar
Essa condição de ignorante eterno
Para sempre um boémio nos lençóis alheios...
Frios, gélidos...
Sem sabor nem cheiro...
Ausentes na minha vontade...
Amargos

Aquecem apenas esta minha pele que arrefece

Pensar que um dia me podia aquecer no leito dessas desconhecidas sem rosto...


Que distraído sou...
Pois estava-me a esquecer de desejar
Um fim-de-semana com muita amizade dentro

7:20 AM

 
Blogger **Je Vois la Vie en Vert ** said...

Olá Sonhadora,

Não me levas a mal se deixo este aviso ? É para uma venda de caridade :

Se for de Lisboa, vá visitar ( e comprar se puder - preços simbólicos de +/- €10) a exposição de pintura da Manuela Seixas que faleceu deixando 2 filhos que precisam de ajuda. No Teatro Lanterna Mágica em Monsanto dias 12 e 13 de Abril das 15h às 20h. Contacto : 962862554


Beijinhos verdinhos

9:48 AM

 
Blogger Vieira Calado said...

Passei para desejar-lhe bom resto de fim de semana.

beijinhos

2:32 PM

 

Post a Comment

<< Home

 
<BGSOUND SRC="music.mid" LOOP="INFINITE">